Sem estoque Informe o seu e-mail e o notificaremos assim que o produto chegar em nosso estoque:


Enviar
Out of stock!
Insira seu e-mail para ser informado quando este produto chegar:
Enviar Fechar

Home

OFERTAS DO NANDO

Até 25%

Pare de Acreditar no Governo - Por que os Brasileiros Não Confiam nos Políticos e Amam o Estado

Pare De Acreditar No Governo - Por Que Os Brasileiros Não Confiam Nos Políticos E Amam O Estado

Bruno Garschagen

Pare de Acreditar no Governo - Por que os Brasileiros Não Confiam nos Políticos e Amam o Estado
Imagem do Livro

Bruno Garschagen

Pare De Acreditar No Governo - Por Que Os Brasileiros Não Confiam Nos Políticos E Amam O Estado

Editora: Record

De R$ 59,90 por:
R$ 47,32
Quantidade
Disponibilidade: Em Estoque
Comprar
R$ 47,32 no cartão em até 6x de R$ 7,89 s/ juros

CARTÃO

Dividimos em até 6x

FRETE

Confira nossa política de frete

Produtos Relacionados

Sinopse

Por qual razão nós brasileiros, apesar de não confiarmos nos políticos, a quem dedicamos insultos dos mais criativos e variados, pedimos que o governo intervenha sempre que surgem problemas? Por que vamos para as ruas protestar contra os políticos e ao mesmo tempo pedir mais Estado - como se este não fosse gerido pelos... políticos? Por que odiamos os políticos e amamos o Estado? Por que chegamos à condição de depender do Estado para quase tudo? Bruno Garschagen busca entender como se formou historicamente no Brasil a ideia de que cabe ao governo resolver todos ou a maioria dos problemas sociais, políticos e econômicos. De Dom João VI a Dilma Rousseff, um compromisso inabalável uniu todos os governantes, inclusive aqueles chamados (erradamente, segundo o autor) de liberais ou neoliberais - a preservação do Estado monumental e mesmo o seu crescimento. Por quê? Para responder a esse conjunto de questões, o autor vasculha a história política do Brasil desde que os portugueses aqui chegaram até os dias de hoje. Com texto leve, bem-humorado e informativo, recorrendo também às explicações de pensadores brasileiros e portugueses, tece uma espécie de conversa entre os intelectuais que refletiram sobre a cultura política do Brasil para narrar a história de um país cuja formação cultural se confunde com a onipresença da burocracia nacional.