Sem estoque Informe o seu e-mail e o notificaremos assim que o produto chegar em nosso estoque:


Enviar
Out of stock!
Insira seu e-mail para ser informado quando este produto chegar:
Enviar Fechar

Home

OFERTAS DO NANDO

Até 25%

O livro de Gomorra e a luta de São Pedro Damião contra a corrupção eclesiástica

O livro de Gomorra e a luta de São Pedro Damião contra a corrupção eclesiástica

S. Pedro Damião

O livro de Gomorra e a luta de São Pedro Damião contra a corrupção eclesiástica
Imagem do Livro

S. Pedro Damião

O livro de Gomorra e a luta de São Pedro Damião contra a corrupção eclesiástica

Editora: Ecclesiae

De R$ 42,90 por:
R$ 30,89
Quantidade
Disponibilidade: Em Estoque
Comprar
R$ 30,89 no cartão em até 6x de R$ 5,15 s/ juros

CARTÃO

Dividimos em até 6x

FRETE

Confira nossa política de frete

Produtos Relacionados

Sinopse

“...que seja sabido com certeza por todos
que tudo que esse livrinho contém é agradável
ao nosso julgamento, sendo tão contrário
ao fogo diabólico quanto a água”.

— Papa São Leão IX

O Livro de Gomorra descreve em prosa verberante a miséria da sodomia, que “ultrapassa a selvageria de todos os outros vícios” e causa “a morte dos corpos, a destruição das almas, polui a carne, extingue a luz da mente, expulsa o Espírito Santo do templo do coração humano” e “introduz o diabólico incitador da luxúria”. A obra também expressa profunda compaixão pelos que são consumidos por esse comportamento autodestrutivo, lamentando “a queda da alma eminente e a destruição do templo em que Cristo tinha habitado”. “Que meus olhos adoeçam de tanto chorar, que jorrem abundantes torrentes de lágrimas, regando as expressões tristes e lutuosas com choro contínuo”, escreve Damião, encorajando os que caíram a arrepender-se, garantindo que, pela rota da humildade, eles poderão alçar-se a alturas espirituais ainda mais elevadas.

SOBRE O AUTOR:
SÃO PEDRO DAMIÃO (1007–1072) nasceu em Ravena, na Itália. Órfão desde muito cedo, foi criado pelos irmãos mais velhos, e, graças ao primogênito, Damião, que era vigário arcipreste, passou por escolas em Ravena, Faenza e Parma. Transferiu-se em 1035 para o eremitério camaldulense de Fonte Avellana, na Úmbria, tornando-se prior em 1043. Dali em diante as suas atividades reformadoras tomaram cada vez mais fôlego: fundou novos eremitérios, acompanhou de perto a situação dos mosteiros em toda a Itália e produziu uma multidão de escritos. Teólogo, bispo e cardeal da Igreja Católica, foi declarado Doutor da Igreja no ano de 1828.