Sem estoque Informe o seu e-mail e o notificaremos assim que o produto chegar em nosso estoque:


Enviar
Out of stock!
Insira seu e-mail para ser informado quando este produto chegar:
Enviar Fechar

Home

OFERTAS DO NANDO

Até 25%

Inteligência e Realidade

Xavier Zubiri

Inteligência E Realidade

Editora: E Realizações

De R$ 84,90 por:
R$ 67,07
Quantidade
Disponibilidade: Em Estoque
Comprar
R$ 67,07 no cartão em até 6x de R$ 11,18 s/ juros

CARTÃO

Dividimos em até 6x

FRETE

Confira nossa política de frete

Produtos Relacionados

Sinopse

“Todos os homens desejam por natureza saber. Indica-o o amor aos sentidos pois, à margem de sua utilidade, eles são amados por si mesmos, e, mais que todos, o da visão.” Começa assim Aristóteles o livro I de sua Metafísica, apresentando em toda a sua crueza o “problema do saber”, um dos mais graves da filosofia e dos mais persistentes ao longo de toda a sua história. Que podemos saber? E como podemos sabê-lo? Tais são as perguntas a que tentam dar resposta o Platão do livro VII da República, o Aristóteles do Órganon, Descartes em seu Discurso do Método, Kant na Crítica da Razão Pura, Hegel na Lógica, Husserl nas Investigações Lógicas, e outros tantos. Hoje, o tema, se é possível, encontra-se em situação ainda mais inquietante do que em qualquer outra época. A bibliografia sobre o problema crítico, a epistemologia ou a teoria do conhecimento é inundante. Não o são, porém, as soluções, que Xavier Zubiri qualifica, já no prólogo mesmo desta obra, de conceptistas e, em última instância, de idealistas. Foi em 1935 que Zubiri tratou pela primeira vez o tema, exigindo já naquele momento uma superação das posições clássicas em favor do que ele então denominava “lógica da realidade”. Hoje, mais de meio século depois, instalado na plena maturidade de sua filosofia, Zubiri retoma a questão com um vigor e um rigor excepcionais. Em diálogo contínuo com a tradição filosófica, Zubiri vai página a página descrevendo o ato da intelecção humana e desmontando o acúmulo de hipóteses e teorias que subjazem ao chamado “problema do conhecimento”.