Sem estoque Informe o seu e-mail e o notificaremos assim que o produto chegar em nosso estoque:


Enviar
Out of stock!
Insira seu e-mail para ser informado quando este produto chegar:
Enviar Fechar

Home

Religião - Cristianismo

História Cristã

A República Maçônica ou Como Produzir a Corrupção Universal

A República Maçônica Ou Como Produzir A Corrupção Universal

Vários autores

A República Maçônica ou Como Produzir a Corrupção Universal
Imagem do Livro

Vários autores

A República Maçônica Ou Como Produzir A Corrupção Universal

Editora: Santa Cruz

 
R$ 35,00
Quantidade
Disponibilidade: Em Estoque
Comprar
R$ 35,00 no cartão em até 6x de R$ 5,83 s/ juros

CARTÃO

Dividimos em até 6x

FRETE

Confira nossa política de frete

Produtos Relacionados

Sinopse

Este livro tem como finalidade principal alertar o leitor Católico sobre os grandes males das sociedades secretas, em particular a Franco-Maçonaria.
Encontraremos esta obra dividida em três partes: Na primeira, trataremos sobre a Alta Venda e o Carbonarismo, duas das mais tenebrosas lojas maçônicas do início do século XIX. Na segunda parte, reunimos os documentos que procedem da Suprema Alta Venda, que no ano de 1846 foram apreendidos pela polícia dos Estados Pontifícios, e mais tarde publicados com a expressa aprovação do Papa Pio IX; documentos estes que demonstram os planos tenebrosos e verdadeiramente diabólicos contra a Igreja Católica, a Cúria Romana, os padres, as famílias cristãs e a juventude. Por fim, na terceira parte, colocamos nesta obra os documentos pontifícios que condenam sem cessar a Maçonaria e suas ramificações, sendo o primeiro destes publicado em 1738, por Clemente XII. A Sé Apostólica decretou, pois, contra ela as penas mais graves com que a Igreja costuma fulminar os culpados, e proibiu a filiação a estas seitas.
Dê-nos Nosso Senhor Jesus Cristo a sua Graça, e com ela a constância no exercício das virtudes teologais: a Fé, a Esperança e a Caridade, para que enfrentemos a obstinação de tão encarniçado inimigo. Lutemos, e Deus dará a vitória, disse Santa Joana D'Arc. Porque o verdadeiro anti-liberal é o santo.